Lobal Fm "Aqui a música não para"

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

'BBB15': Globo corta sinal enquanto Luan comenta sobre homicídio no Alemão

'BBB15': Globo corta sinal enquanto Luan comenta sobre homicídio no AlemãoLuan conta detalhes de suposto homicídio no Complexo do Alemão e Globo interrompe sinal de pay-per-view do 'BBB15', em 27 de janeiro de 2015


Luan voltou a comentar sobre o suposto homicídio que cometeu durante a invasão no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, em novembro de 2010. Na madrugada desta terça-feira (27) no "BBB15", ele deu detalhes da operação enquanto conversava com Adrilles, Marco e Mariza. Durante o bate-papo, a Globo cortou o sinal do transmissão pelo pay-per-view, já que o assuntou levará a Polícia Civil ao confinamento nos próximos dias."Eu fiquei lá embaixo, eu atirava muito bem, então ficava um do Exército, um da polícia, um do Bope e uma da Polícia Federal. Ajoelhados no chão, dando contenção para quem estava subindo. Os caras estavam atirando para baixo, então tem que eliminar os alvos, para eles poderem subir. O cara foi subindo, e eu fui atirando. Até então eu não estava acertando ninguém, quando eu acertei a primeira pessoa, acho que era um garoto que pela fisionomia, que eu enxerguei de longe pela luneta, devia ter uns 16 ou 17 anos", detalhou o ex-militar de acordo com o "Uol".
Chocada, a Líder Mariza perguntou se o jovem no qual Luan aturou estava armado e o brother confirmou. "Ele estava atirando com uma submetralhadora deste tamanho (mostrando com as mãos), atirando atrás de uma caixa d'água. Quando eu atirei nele, acertei um tiro na cabeça dele e ele caiu, eu tremia. Não só de adrenalina, mas de nervoso por ter matado a primeira pessoa na minha vida", disse ele.
Globo corta sinal de câmeras durante conversa
Luan continuou a história e disse que recebeu apoio de um policial militar após atirar no rapaz. "Tinha um sargento da PM que virou para mim e disse: 'irmão, vambora, tem que agir. Ou é você, ou ele. Ou chora a sua mãe ou chora a mãe dele'. E a hora que você acorda para a vida e continua. Aí eu continuei...", dizia ele quando a transmissão pelo pay-per-view deixou de exibir imagens da conversa para mostrar os quartos com os outros brothers que estavam dormindo.
O Exérciro Brasileiro já se pronunciou sobre a história de Luan e negou que ele tenha participado de incursões no Complexo do Alemão. De acordo com a Força Armada, o brother integrava a 9ª Brigada de Infantaria Motorizada e que membros dessa companhia apenas prestavam serviços à base e apoio à manutenção das instalações usadas pelos militares no Complexo do Alemão. "Não há registros de que esse efetivo tenha participado de incursões naquela comunidade", informa.
Em conversa com o jornal "O Globo", Ivan Batalha, pai de Luan, disse acreditar que a história não passa de uma "fantasia" do filho: "Acho que ele falou aquilo para chamar a atenção dos colegas, numa atitude infantil e sem pensar. Eu tenho contato com ele diariamente e ele nunca, nestes anos todos, falou disso para mim. Na verdade, até onde eu sei, ele nem esteve no Complexo do Alemão, o serviço que ele fazia no Exército era burocrático e ele nem em arma pegava. Tudo isso não passou de fantasia da cabeça dele".

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Grupo é preso em festa com baterias que valem R$ 24 mil

Baterias eram usadas em aparelhos de som automotivo para potencializar músicas da festa
Alan Diego Gonçalves Pimentel, José Gomes da Silva, Jailton dos Santos Morais e Josué de Sá Santos Morais foram presos ao serem flagrados com baterias estacionárias, avaliadas em R$ 24 mil, em seus veículos. O flagrante ocorreu durante a operação do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP), da Polícia Civil, neste domingo, 18, em uma festa no Espaço Camaçari 2000, na Região Metropolitana de Salvador.
Os equipamentos, que alimentam torres de transmissão e impedem a interrupção dos serviços de comunicação, estavam sendo utilizados indevidamente em aparelhos de som automotivo para potencializar a audição das músicas durante o evento. As empresas de telefonia têm registrado ocorrências de furtos desse material em suas instalações. Os quatro presos, entretanto, disseram às autoridades que adquiriram o material em cidades do interior da Bahia.
Alan, José, Jailton e Josué foram encaminhados para a Central de Flagrantes, em Salvador, e foram autuados por receptação e liberados depois de pagarem, cada um, fiança no valor de R$ 3 mil. Diego da Silva Santos, que tinha em seu poder duas das baterias apreendidas, fugiu do local e é procurado.
De propriedade das empresas Vivo, Claro, OI e TIM, as baterias estacionárias foram encaminhadas para exames periciais no Departamento de Polícia Técnica (DPT). A investigação prossegue buscando identificar e prender os autores dos furtos, bem como outros receptadores.
Coordenada pela delegada Emília Blanco, diretora do DCCP, e pelo delegado Augusto Eustáquio, a operação, batizada de "Paredão II", contou com o apoio de equipes das delegacias de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) e Estelionato e Outras Fraudes (DREOF).


 Donos dos veículos que tinham as baterias foram presos e liberados após pagarem fiança
Baterias utilizadas indevidamente estão avaliadas em R$ 24 mil
 Divulgação | Polícia Civil

Centrais irão ao Congresso e à Justiça contra novas regras trabalhistas

Apesar da disposição de diálogo apresentada nesta segunda-feira (19) pelo governo federal no debate sobre as decisões que dificultam o acesso a benefícios trabalhistas e previdenciários, centrais sindicais já trabalham para tentar derrubar o novo modelo no Congresso e estudam entrar com ações judiciais.
Os ministros da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto; da Previdência Social, Carlos Gabas; do Planejamento, Nelson Barbosa; e do Trabalho e Emprego, Manoel Dias se reuniram em São Paulo com dirigentes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical, União Geral dos Trabalhadores (UGT), Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e Nova Central Sindical de Trabalhadores.
No encontro, apesar de não haver avanço formal, os ministros se comprometeram a manter o diálogo. Os sindicalistas, apesar de visões distintas, decidiram trabalhar por adaptações nas medidas, e não pela total revogação dos textos. Uma nova reunião está pré-agendada para 3 de fevereiro.
Contra as medidas, as centrais sindicais vão organizar uma mobilização nacional do dia 28 de janeiro. O passo seguinte será o enfrentamento no Congresso. No retorno do recesso, os deputados vão analisar os textos das MPs 664 e 665, que definiram as mudanças do seguro desemprego, abono salarial, auxílio doença e pensão por morte.
O deputado Paulinho da Força (SD-SP), prepara uma série de emendas que serão apresentadas ao plenário. Na visão dele, qualquer negociação ou "meio-termo" significaria um retrocesso para o trabalhador. "Todas as emendas serão para revogar as medidas provisórias inteiras. Se fosse para negociar, o governo deveria ter nos consultado antes do anúncio", afirmou.
Na opinião do diretor de documentação do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), Antônio Augusto de Queiroz, é limitada a capacidade de mobilização da bancada sindical da Câmara, que terá 50 deputados a partir de fevereiro, contra 83 na atual legislatura. "Claro que será possível reduzir a perversidade das medidas com alterações no texto, mas não rejeitar os projetos por completo", avaliou.
Para Queiroz, o caminho com maior chance de resultado para os sindicalistas é o judicial. "A Constituição diz que matérias que foram objeto de emenda entre 1995 e 2001 não podem ser alteradas por medida provisória", disse. O argumento, segundo ele, se enquadraria nos casos de pensão por morte e auxílio doença, presentes em emenda constitucional de 1998, ainda no governo de Fernando Henrique Cardoso.
Segundo ele, também cabe discussão judicial na mudança do abono salarial, que passará a ser pago proporcionalmente ao tempo trabalhado, e não de forma integral. "A Constituição é clara. O pagamento não pode ser proporcional", disse.
O texto, entretanto, é regulamentado por uma lei de 1990 que teve sua grafia alterada com o pacote no fim do ano passado. O texto original citava que "é assegurado o recebimento de abono salarial no valor de um salário mínimo". Com a mudança, passou a vigorar a redação de que "é assegurado o recebimento de abono salarial anual, no valor máximo de um salário mínimo".
A opção de ir aos tribunais está no horizonte dos sindicalistas. "Vamos analisar e atacar com todas as nossas possibilidades, inclusive as jurídicas", afirmou o presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah.
A ideia é compartilhada pelo presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Antônio Fernandes Neto. "Nossos advogados estão estudando a constitucionalidade das medidas. Estaremos juntos no que for possível para impedir o corte de direitos dos trabalhadores", disse.
  Bernardo Caram

domingo, 18 de janeiro de 2015

Batida entre embarcações deixa 1 morto, 1 ferido e 1 desaparecido

Capitania dos Portos não soube informar o local da colisão.
Acidente ocorreu na madrugada deste domingo, em Salvador.

Do G1 BA
Uma pessoa morreu, uma ficou ferida e uma terceira está desaparecida, após um acidente envolvendo duas embarcações, ocorrido por volta de 1h da madrugada deste domingo (18), nas proximidades de São Tomé de Paripe, Baía de Todos os Santos, em Salvador. As informações são do 2º Distrito Naval da Marinha do Brasil - Capitania dos Portos.
Em nota, a Polícia Militar afirmou que, a pedido da Capitania dos Portos, uma equipe do Corpo de Bombeiros faz buscas para localizar a pessoa que está desaparecida.
Em nota, a assessoria do Comando do 2º Distrito Naval informou que a batida foi entre uma lancha particular e uma embarcação miúda, tipo catraia. O órgão ainda destacou que, de acordo com informações levantadas pela Capitania dos Portos da Bahia (CPBA), o condutor da lancha socorreu dois ocupantes da catraia, sendo um deles o que acabou não resistindo aos ferimentos.
Após o acidente ter sido comunicado, uma operação de busca e salvamento foi iniciado, com a finalidade de localizar a vítima quie permanece desaparecida.
A Capitania dos Portos informou ainda que irá instaurar um Inquérito Administrativo Sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN), para apurar as causas, circunstâncias e responsabilidades pelo ocorrido. O prazo de conclusão é de 90 dias.

Inscrições para as 250 mil vagas do Sisu 2015 começam nesta segunda

40% das vagas são destinadas a estudantes de escolas públicas.
Resultado da primeira chamada sairá no dia 26 de janeiro.

Do G1, em São Paulo
Reprodução do site do Sisi (Foto: Reprodução)Reprodução do site do Sisu (Foto: Reprodução)
O Ministério da Educação vai abrir nesta segunda-feira (19) as inscrições para primeira edição de 2015 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), pelo sisu.mec.gov.br. Não há um horário previsto para o início do funcionamento do sistema, segundo o Ministério da Educação. O prazo vai até as 22h59 desta quinta-feira (22). O resultado da primeira chamada regular será divulgado no dia 26 de janeiro.
O Sisu usa para fazer a seleção para as vagas as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014, disponibilizadas na última terça-feira (13). No total, são 205.514 vagas em 5.631 cursos de 128 instituições públicas de educação superior.
Para concorrer, o estudante precisa informar o número de inscrição e a senha usados no Enem. Quem não lembra a senha pode solicitá-la no site do Enem.
DISTRIBUIÇÃO DAS VAGAS DO SISU 2015
VAGAS POR REGIÃO
Região
IES
Cursos
Vagas
Nordeste
42
2.107
83.700
Sudeste
43
1.395
52.964
Sul
22
1.053
28.511
Centro-Oeste
12
701
26.077
Norte
16
568
14.262
TOTAL
128*
5.631
205.514
VAGAS POR ESTADO
UF
IES
Cursos
Vagas
AC
2
45
2.070
AL
2
121
5.739
AM
2
132
2.870
AP
2
34
841
BA
10
396
13.045
CE
5
261
10.929
DF
2
96
2.155
ES
1
29
1.088
GO
3
208
6.897
MA
2
93
3.788
MG
18
754
24.900
MS
4
204
8.437
MT
3
193
8.596
PA
4
228
4.896
PB
4
310
15.049
PE
5
202
11.533
PI
4
195
7.919
PR
8
468
11.021
RJ
19
413
16.544
RN
4
220
10.054
RO
1
8
320
RR
2
43
958
RS
10
445
14.111
SC
4
140
3.379
SE
2
116
5.660
SP
4
199
10.432
TO
3
78
2.315
* OBS.: A Univasf está em 3 estados
Fonte: MEC/Inep
Do total de vagas ofertadas por universidades federais, institutos tecnológicos e universidades estaduais nesta primeira edição do Sisu, 82.879 (ou 40%) estão destinadas a estudantes que atendam aos quesitos da Lei de Cotas, ou seja, que tenham cursado todo o ensino médio em escolas públicas.
Pela lei, neste processo seletivo do Sisu, pelo menos 37,5% de suas vagas são para cotistas. Até 2016, as instituições deverão atingir o percentual de 50% de vagas reservadas.
Além da Lei de Cotas, algumas instituições promovem reserva de vagas por ações afirmativas, como vaga para deficientes, quilombolas ou um índice maior para alunos negros, pardos ou indígenas. No total, 12.825 vagas do Sisu são reservadas para ações afirmativas das universidades e institutos.
VEJA DEZ PASSOS PARA SE INSCREVER NO SISU
1) Escolha dos cursos
Ao efetuar sua inscrição, você deve escolher, por ordem de preferência, até duas opções entre as vagas ofertadas pelas instituições participantes do Sisu. A escolha não precisa seguir uma lógica, um aluno pode escolher cursos que não têm nada a ver entre si, como medicina e letras, por exmplo. Também pode escolher cursos de instituições diferentes.
2) Tem direito às cotas?
Você fez todo o ensino médio em escola pública? Então é preciso definir se deseja concorrer às vagas de ampla concorrência, às vagas reservadas de acordo com a Lei nº 12.711/2012 (Lei de Cotas) ou às vagas destinadas às demais políticas afirmativas das instituições. Ao todo, 82.879 (ou 40%) estão destinadas a estudantes que atendam aos quesitos da Lei de Cotas, ou seja, que tenham cursado todo o ensino médio em escolas públicas.

3) Como é a divisão das vagas para cotistas?
Das vagas reservadas para estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas, metade é destinada para alunos com renda familiar bruta mensal por pessoa de até um salário mínimo e meio. E ainda há um percentual das vagas são reservadas para estudantes autodeclarados pretos, pardos ou indígenas.
4) Monitore a nota de corte
Durante o período de inscrição, uma vez por dia, o Sisu calcula a nota de corte (menor nota no Enem 2014 para ficar entre os potencialmente selecionados) para cada curso com base no número de vagas disponíveis e no total dos candidatos inscritos naquele curso, por modalidade de concorrência. Veja se com sua nota é possível entrar naquele curso. O ideal é monitorar até o final do prazo de inscrição.

5) Você pode mudar de ideia
É possível mudar os cursos escolhidos quantas vezes quiser durante o período de inscrição. O que vale é os cursos definidos ao final do processo.
6) Onde vai estudar?
Se você escolheu um curso de uma universidade de outro estado, converse com sua família para ver como será possível estudar em outra cidade, e veja se a universidade oferece recursos como auxílio moradia para quem é de fora.
7) O que vai estudar?
As instituições oferecem quatro tipos de curso de graduação: licenciatura, bacharelado, tecnológico e Área Básica de Ingresso (ABI).
Na licenciatura, o curso dá diploma para atuar na educação básica. No bacharelado, o curso é de formação científica ou humanística, que confere ao diplomado competências em determinado campo do saber para o exercício de atividade profissional, acadêmica ou cultural, com o grau de bacharel.
O curso tecnológico confere ao diplomado competências para atuar em áreas profissionais específicas, caracterizadas por eixos tecnológicos, com o grau de tecnólogo. No curso ABI, após a conclusão de um conjunto básico de disciplinas é possível escolher entre duas ou mais formações acadêmicas.
8) Fazer o que quer ou fazer o que dá?
Muitos estudantes sonham com um curso muito disputado, mas a nota de corte é muito maior do que a nota alcançada no Enem. E agora? Vale analisar se realmente uma opção que não estava nos planos pode ser uma boa solução ou apenas um "quebra galho". Muitos alunos entram em cursos só porque a nota permite, mas acaba se arrependendo e nem chegam a fazer a matrícula.

9) Quando sai o resultado?
A primeira chamada de aprovados sai no dia 26. Os estudantes aprovados terão de 30 de janeiro a 3 de fevereiro para efetuar a matrícula na instituição onde passou. E deverá levar os documentos exigidos para a matrícula exigidos por cada instituição. Quem não foi chamado na primeira chamada pode se inscrever na lista de espera no site do Sisu e concorrer às vagas do curso que colocou como primeira opção que não tiverem sido preenchidas. A partir de 11 de fevereiro as instituições vão realizar novas chamadas para preencher as vagas.
10) Prouni, Fies e outras opções
Quem não entrou pelo Sisu, poderá se inscrever no Prouni, que oferece bolsas de estudos em universidades particulares. As inscrições serão abertas dia 26. Também pode concorrer ao financiamento estudantil (Fies) e cursar uma universidade particular pagando o curso depois de formado. O Ministério da Educação ainda oferece o Sisutec e o Pronatec, para quem quer cursar o ensino técnico profissionalizante.
Qualquer dúvidas consulte o site do SISU

Rapaz morre afogado em Juazeiro no dia em que completava 20 anos

Jovem estava no orla 2 da cidade, às margens do Rio São Francisco.
Segundo a polícia, ele chegou a ser socorrido pelo Samu.

Um jovem de 20 anos morreu afogado, por volta das 15h deste domingo (18), em Juazeiro, cidade localizada no norte da Bahia. Willian de Souza da Silva comemorava seu 20º aniversário neste domingo.
De acordo com informações da Polícia Civil, o rapaz, que era morador de Petrolina, cidade pernambucana vizinha a Juazeiro, estava na orla 2 da cidade, quando se afogou no Rio São Francisco.
O rapaz chegou a ser socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu. O corpo de Willian foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Juazeiro.
A polícia ainda não sabe se ele estava acompanhado no momento do incidente.  


Do G1 BA

Em caso raro, bebê nasce com dente formado em Santa Maria


Antônia pegou os pais e médicos de surpresa nesta terça-feira (6).
Médico obstetra diz que dente não irá atrapalhar no desenvolvimento.

Um bebê de Santa Maria, na Região Central do Rio Grande do Sul, nasceu com uma característica rara: um dente. Antônia veio ao mundo nesta terça-feira (7) com 3,835 kg e 51 centímetros no Hospital de Caridade. O caso é considerado raro pela medicina.
A mãe, Suelen Pradie, afirma que fez oito exames de ultrassom durante os nove meses de gravidez e em nenhum deles apareceu o dente da filha. A surpresa só foi aparecer após o nascimento.
Bebê nasceu com um dente já formado (Foto: Reprodução/RBS TV)Bebê nasceu com um dente já formado
(Foto: Reprodução/RBS TV)
"Todos dentro da sala do centro obstétrico começaram a rir e ficaram encantados. Ninguém tinha visto. Ela mama superbem, é muito tranquila. Vou procurar um dentista para ver qual é o procedimento a fazer", conta a mãe.
O médico que fez o parto de Antônia, Fernando Clavé, é obstetra há 35 anos e afirma que nunca viu um caso parecido. Porém, garante que o dente não deve atrapalhar no desenvolvimento da criança.
"É um dente saindo e outro querendo sair. Quem viu primeiro foi o pediatra, que me disse que o bebê tinha um 'dentão'. A minha reação imediata foi não acreditar e responder que era mentira", lembra o médico. Entretanto, ele acredita que o dente logo deva cair, para na hora certa a dentição normal se desenvolver.
Já nos primeiros minutos de vida, a mãe vestiu a pequena com roupas típicas gauchescas, feitas sob medida. A família, que valoriza a cultura do estado, afirma que a nova integrante nasceu pronta para seguir as tradições. "Ela já veio preparada para comer um churrasco", brinca Suelen.