26 de agosto de 2014

Embalagem de lote do paracetamol 500 mg,do Laboratório Teuto Brasileiro, tinha um parafuso no lugar do comprimido

Parafuso no lugar do comprimido…

O Procon denunciou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que determinou a suspensão do lote 1998101 (validade 11/2015) do medicamento paracetamol 500 miligramas (mg) comprimido, produzido pelo Laboratório Teuto Brasileiro, após denúncia feita ao Procon por um consumidor que identificou em uma das cartelas do medicamento, um parafuso no lugar do comprimido, sendo recolhido nos estados de Goiás, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e na Bahia, onde foi distribuído.
O lote 1048105 (validade 6/2015) do medicamento cetoconazol 200 mg comprimido, também produzido pelo Laboratório Teuto Brasileiro, foi suspenso após queixa de um consumidor ao SAC da empresa, que, ao abrir a embalagem, constatou a presença de outro produto – o medicamento Atenolol 100 mg. O fabricante também iniciou o recolhimento voluntário do lote, que foi distribuído em Goiás, Amazonas, Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro e São Paulo.
O lote 8910019 (validade 2/2016) do medicamento nistatina 25.000 unidades internacionais por grama (UI/g) 60 g, também produzido pelo Laboratório Teuto Brasileiro, foi suspenso depois que um usuário relatou que, na cartonagem do medicamento, havia outro produto – neomicina+bacitracina e foi distribuído no Distrito Federal, Espirito Santo,  Goiás, Minas Gerais e São Paulo.
O lote 6909006 (validade 10/2015) do medicamento atorvastatina cálcica comprimido, também produzido pelo Laboratório Teuto Brasileiro, enviado ao Distrito Federal, Pará e Paraná, foi suspenso após denúncia que revelou que, dentro da embalagem do produto de concentração 20 mg, havia o produto de concentração 10 mg.

Nenhum comentário:
Write comentários

Visualizações

Minhas Páginas

04

04

02

08

03

07

03

03

04

05

05












08

Tradutor

"Play Aperte Aqui"