13 de outubro de 2014

Silvio Santos proíbe Sheherazade de voltar a fazer comentários no SBTAs declarações feitas por Rachel Sheherazade em fevereiro deste ano ainda estão rendendo polêmicas. Agora, o SBT terá que responder uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal.Para quem não se lembra, a apresentadora disse que compreendia um grupo de pessoas que amarrou um suspeito de assalto de 15 anos no Rio de Janeiro.O procurador Pedro Antonio de Oliveira Machado afirma que a jornalista defendeu a tortura, estimulou a ação de justiceiros e violou o princípio da dignidade humada, segundo o jornal "Folha de S.Paulo".Caso o parecer seja favorável ao autor do processo, a emissora de Silvio Santos terá que se retratar sob pena de multa diária de R$ 500 mil. Além disso, a ação pede uma indenização de R$ 532 mil por dano moral coletivo.A assessoria afirmou que o canal ainda não foi citado pela Justiça e lembrou que "o Poder Judiciário arquivou o procedimento de verificação instaurado pelo Ministério Publico de São Paulo" no caso da suposta violação dos direitos da criança e do adolescente.Rachel Sheherazade não ficou nada satisfeita em saber que o Ministério Público Federal (MPF) está movendo uma ação civil pública contra o SBT, por conta dos comentários que fez sobre um grupo de justiceiros, em fevereiro deste ano.Na ocasião, a jornalista disse "compreender" as pessoas que decidiram amarrar um adolescente suspeito de roubo em um poste no Rio de Janeiro. "O contra-ataque aos bandidos é o que eu chamo de legítima defesa coletiva de uma sociedade sem Estado contra um Estado de violência sem limite", discursou ao vivo.Para a apresentadora, o processo é "descabido". "O Ministério Público está no seu direito de propor a ação que julgar necessária. Pode alegar o que achar conveniente, em seu pedido, por mais absurdo e descabido que me pareça. Porém, a ação ainda precisa ser aceita por um juiz, e cabe ao magistrado acatar ou não as alegações do MP", disse ao "Notícias da TV".A iniciativa partiu do procurador Pedro Antonio de Oliveira Machado, que vê as declarações como um estímulo à ação de justiceiros, além de violar a dignidade humana e tratar-se de um abuso do direito à liberdade de expressão.O processo pede uma retratação de Sheherazade, sob pena de multa de R$ 500 mil por dia em caso de descumprimento. Ainda há previsão de uma indenização de R$ 532 mil, referentes a danos morais coletivos.

Famosa por seus comentários polêmicos na bancada do "SBT Brasil", Rachel Sheherazade chamou atenção ao falar sobre a ação de um grupo que amarrou um jovem no Rio de Janeiro, sob suspeita de que ele tivesse praticado crimes de roubo

Apresentador disse que não quer problemas com a presidente reeleita, Dilma Rousseff

Silvio Santos interviu diretamente nos rumos que a carreira de Rachel Sheherazade poderá tomar nos próximos meses. Isso porque o dono do SBT vetou qualquer possibilidade de a apresentadora do “SBT Brasil” voltar a fazer comentários polêmicos - proibidos desde abril deste ano. A profissional teria procurado o Homem do Baú no último dia 28, no salão do cabeleireiro Jassa, em São Paulo, para pedir que voltasse a fazer seus comentários, já que o período da Copa do Mundo e das eleições havia chegado ao fim. Foi aí que Rachel recebeu a resposta negativa do apresentador seguida de sua justificativa. Segundo o comunicador, a alta cúpula da emissora da Anhanguera teria optado por tais mudanças para não se desgastar com a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, reeleita, em outubro. "Se o Aécio [Neves] tivesse vencido, tudo bem. Mas como a Dilma ganhou, é melhor você continuar calada", respondeu Silvio Santos, segundo uma fonte do “Notícias da TV”. Há quem diga também que a jornalista não terá um programa de debates, como foi comentado na mídia desde o mês de maio. Vale lembrar que Sheherazade foi foi processada pelo Ministério Público depois de dizer que achava "compreensível" a ação de um grupo de "justiceiros", no início do ano. Além disso, o SBT não gostou nada do comportamento da apresentadora durante o período de eleições. Nas redes sociais, ela fez campanha abertamente para Aécio Neves e chegou a ser agressiva com Dilma. Relembre, nas próximas páginas, as polêmicas envolvendo Rachel Sheherazade!
    As declarações feitas por Rachel Sheherazade em fevereiro deste ano ainda estão rendendo polêmicas. Agora, o SBT terá que responder uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal.Para quem não se lembra, a apresentadora disse que compreendia um grupo de pessoas que amarrou um suspeito de assalto de 15 anos no Rio de Janeiro.O procurador Pedro Antonio de Oliveira Machado afirma que a jornalista defendeu a tortura, estimulou a ação de justiceiros e violou o princípio da dignidade humada, segundo o jornal "Folha de S.Paulo".Caso o parecer seja favorável ao autor do processo, a emissora de Silvio Santos terá que se retratar sob pena de multa diária de R$ 500 mil. Além disso, a ação pede uma indenização de R$ 532 mil por dano moral coletivo.A assessoria afirmou que o canal ainda não foi citado pela Justiça e lembrou que "o Poder Judiciário arquivou o procedimento de verificação instaurado pelo Ministério Publico de São Paulo" no caso da suposta violação dos direitos da criança e do adolescente.

Nenhum comentário:
Write comentários

Visualizações

Minhas Páginas

04

04

02

08

03

07

03

03

04

05

05












08

Tradutor

"Play Aperte Aqui"