11 de dezembro de 2015

Incêndio na Chapada está 'altamente crítico'; quatro trilhas estão fechadas

Eugênio Spengler disse que pediu à União reforço da Defesa Civil Nacional.
Focos estão em três áreas: Capão, Cachoeira da Fumaça e Morro Branco.

Do G1 BA
Fogo pode chegar à comunidade, de acordo com brigadistas (Foto: Brigada de Resgate Ambiental de Lençóis)
Fogo pode chegar à comunidade,
de acordo com brigadistas
Foto: Brigada de Resgate Ambiental de Lençóis)
  Após mais um dia de combate, continua crítico o incêndio na região do Vale do Capão, que pertence à cidade de Palmeiras, Chapada Diamantina, nesta sexta-feira (11). Os brigadistas voluntários e a equipe de bombeiros do governo da Bahia conseguiram evitar que as chamas invadissem a área urbana, mas o risco continua. Outros dois aviões e um helicóptero foram contratados para reforçar o trabalho e devem ser deslocados no sábado (12). Atualmente, a preocupação está concentrada em três áreas: Capão,  Cachoeira da Fumaça e Morro Branco, informou ao G1 o secretário estadual do Meio Ambiente, Eugênio Spengler.
Fogo no Capão, na Chapada Diamantina, na Bahia (Foto: Emannuel Requião/Arquivo Pessoal)
Fogo no Capão, na Chapada Diamantina
(Foto: Emannuel Requião/Arquivo Pessoal)
"Quero registrar que a situação do incêndio na Chapada é altamente crítica. Na madrugada o fogo chegou muito próximos às residências [do Capão]. Tudo isso é agravado com situação de seca extrema, baixíssima umidade e ventos", explicou Spengler. A operação do programa "Bahia Sem Fogo" é realizada com 60 bombeiros militares, 40 brigadistas, oito peritos, além de quatro veículos tracionados, três helicópteros e seis aviões "air tractors", que conseguem transportar até 3,8 mil litros d´água. Foi pedido o apoio da Defesa Civil Nacional e a resposta deve sair nas próximas horas, informou o secretário.
Quatro trilhas continuam interditadas, são elas Cachoeira da Fumaça, Fumacinha, Véu de Noiva e Buracão. O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) informou que não há previsão de chuvas fortes na Chapada Diamantina pelo menos até a quarta-feira (16).
A equipe do G1 tentou contato com os brigadistas voluntários e, por conta da intensificação dos trabalhos, eles não puderam dar entrevistas até a publicação da reportagem. O grupo da Associação de Condutores de Visitantes do Vale do Capão (ACV-VC) deve divulgar um relatório sobre o combate ainda nesta sexta-feira.
Fogo está fora de controle na região (Foto: Brigada de Resgate Ambiental de Lençóis (Bral))
Fogo está fora de controle na região
(Foto: Brigada de Resgate Ambiental de Lençóis
Chamas se alastram
“O fogo está sem controle em Lençóis, de maneira que está ao redor da cidade inteira. O fogo está próximo da Cachoeira do 21 e vai sentido à Serra do Ribeirão do Meio. Temos também o fogo do Barro Branco. Na vila do Barro Branco, ao redor das casas, a vegetação já foi queimada”, disse o brigadista Janio Gledson Souza, da Brigada de Resgate Ambiental de Lençóis (Bral), na manhã desta sexta.
Ele contou que o fogo esteve a cerca de 5 km da cidade de Lençóis pela manhã. O grupo de brigadistas conta com apoio de aeronaves disponíveis pelo governo baiano, mas, ainda assim, ele apontou que isso não é suficiente. “É pouco helicóptero para dar apoio. A gente entra no intervalo de transporte dos bombeiros. Normalmente, a gente consegue o transporte, mas o incêndio ganha proporção”, apontou.
A ACV-VC enviou um comunicado, por meio do Facebook, nesta sexta-feira, em que convoca brigadistas para a situação emergencial do fogo na região. Matheus Pestro, um dos brigadistas, informou que a preocupação é a ameaça do fogo chegar a casas no Capão. “A linha de fogo vai da Cachoeira da Fumaça até a Gruta do Lapão. O clima está muito seco e parou de chover", disse, mais cedo.
Fumaça é vista da cidade de Lençóis (Foto: Brigada de Resgate Ambiental de Lençóis (Bral))
Fumaça é vista da cidade de Lençóis
(Foto: Brigada de Resgate Ambiental de Lençóis
Ibicoara: Chachoeira do Buracão
Em Ibicoara, também na Chapada, o fogo chegou a ameaçar a comunidade de Baixão, mas o fogo foi controlado, de acordo com a secretária de Turismo da cidade, Tatiana Portela. “O fogo estava avançando próximo da comunidade e se não tivesse controlado ontem [quinta, 10], já tinha chegado por lá”, apontou.
A trilha Cachoeira do Buracão, em Ibicoara, foi interditada pela prefeitura como medida preventiva. “Lá só é acessado com guias e como parte dos guias está em combate, a gente decidiu suspender. A gente precisa mover todas as forças para tentar combater focos de incêndio prioritários”, disse. A secretária ainda informou que há equipes de combate com aeronaves na localidade de Gerais de Machobombo, entre a cidade de Mucugê e Ibicoara, por conta de difícil acesso.

Trilhas fechadas
O chefe do Parque Nacional da Chapada, César Gonçalves, informou que as trilhas que dão acesso à Cachoeira da Fumaça, no município de Palmeiras; Gruta do Lapão, em Lençóis; Fumacinha e Véu de Noiva, em Ibicoara, continuam indisponíveis para visitação.
“A gente não está recomendando a visitação porque está perigoso. O problema é que, como a gente não está tendo chuva, a situação não está favorecendo e, mesmo com todos os esforços dos brigadistas, não estamos conseguindo. Estamos buscando reforços para tentar controlar a situação”, disse.
Ele ainda informou que as chuvas que atingiram a região no final de novembro foram pontuais, não atingiram a região inteira e acabou trazendo raios que provocaram vários focos. “O fogo não está tão ruim como estava em novembro, mas é preocupante, principalmente porque não conseguimos extinguir”, avalia.

Nenhum comentário:
Write comentários

Visualizações

Minhas Páginas

04

04

02

08

03

07

03

03

04

05

05












08

Tradutor

"Play Aperte Aqui"