2 de dezembro de 2015

Reunião colocou em debate vazamento de tubulação da Vanádio Maracás

Vereador Fiim revelou preocupação da população ribeirinha de Jequié
Vereador Fiim revelou preocupação da população ribeirinha de Jequié
Para discutir o impacto ambiental causado ao meio ambiente e as providências que estão sendo tomadas em  decorrência do vazamento ocorrido no dia 22 de novembro último, de uma solução com pH básico fora do piso impermeabilizado da unidade de produção da mineradora Vanádio Maracás, representes do setor público e de associações de produtores e pescadores, estiveram reunidos com representante da empresa, na manhã desta quarta-feira (2/12), no clube social do distrito de Porto Alegre, município de Maracás. O representante da mineradora, Carlos Lorenzo, explicou que o incidente foi provocado por um problema mecânico no filtro e pela queima de duas bombas responsáveis por bombear a solução do piso para os tanques de armazenamento. “Parte da solução transbordou para fora do piso, chegando à drenagem natural através de uma canaleta destinada para águas pluviais”, disse. Revelando  preocupação decorrente desse problema ocorrido e, cobrando providências imediatas por parte da empresa Vanádio Maracás para impedir a extensão da contaminação fizeram pronunciamentos o presidente do Comitê de Bacia do Território de Identidade do Médio Rio das Contas, Aurelino Meira, o vereador Eliezer Pereira Fiim, representando os moradores das localidades ribeirinhas situadas na região da caatinga de Jequié, a secretários de Saúde de Maracás, Ilzi Novaes e de Manoel Vitorino, Caetano Arruda, o secretário de Agricultura de Maracás, José Ângelo, o presidente da União das Associações de Produtores do Médio Rio das Contas, Vivaldo Vieira e o presidente da Associação de Pescadores de Porto Alegre, Ronaldo Luiz dos Santos. O vereador de Jequié, Soldado Gilvan Santana, também esteve presente na reunião.
Carlos Lorenzo representando a Vanádio Maracás anunciou providências adotadas
Carlos Lorenzo representando a Vanádio Maracás anunciou providências adotadas
O representante da mineradora também explicou que tão logo foi constatado o vazamento na tubulação, a operação foi suspensa  sendo instalada uma bomba portátil para direcionar a solução remanescente no solo e na canaleta para os tanques de armazenamento, reduzindo o volume transbordado. Apesar de ter sido levantadas suspeitas, entre os moradores da região, baseadas em fotos e vídeos, de que o direcionamento dos rejeitos do vanádio para os rios vinha sendo procedido de maneira proposital, Carlos Lorenzo não confirmou essas suspeitas explicando que de imediato foi reduzido o volume do vazamento em cerca de 10m3 e feito o bloqueio do canal de drenagem destinado a águas pluviais para evitar que nenhuma solução venha atingir a drenagem natural no futuro; limpeza e remoção das poças de solução junto à drenagem natural da área; aumento da área impermeabilizada com respectivo dique de contenção e sistema de bombeamento, evitando qualquer risco de reincidência de vazamento para o meio ambiente, mesmo em caso de problemas mecânicos. O vereador Fiim afirmou que apesar das explicações da empresa a  preocupação na região ainda é muito grande e que irá oficiar ao presidente do Consórcio do Médio Rio das Contas, uma reunião ampliada em Jequié para debater o assunto. A vanádio Maracás explicou que está realizando amostragens das águas em diversos pontos dentro e fora do empreendimento, no Córrego João, Rio Jacaré e Rio de Contas, para certificar a qualidade da água e que esses resultados serão divulgados dentro dos próximos dias.
Muitos moradores estiveram presentes à reunião no distrito de Porto Alegre
Muitos moradores estiveram presentes à reunião no distrito de Porto Alegre

Nenhum comentário:
Write comentários

Visualizações

Minhas Páginas

04

04

02

08

03

07

03

03

04

05

05












08

Tradutor

"Play Aperte Aqui"